JÁ DISSE! – FATOS DE BANHO – por Luísa Cardoso

Os mais conservadores e as defensoras dos biquínis que não me levem a mal, mas decididamente, a invenção do fato de banho, é na minha opinião, a pior invenção de sempre. Pensem bem, qual é a razão lógica que leva as pessoas a usarem peças de vestuário para se molharem? No duche lá de casa, também usam fatos de banho? Eu não, e decididamente não o farei em locais que onde não seja obrigatório, a praia é um deles.

Não vejo qualquer tipo de explicação racional para esta prática, para além do facto das pessoas terem demasiada “vergonha” de mostrarem o corpo com que nasceram, mas seguindo essa linha de raciocínio, deveriam também tapar a cara, as mãos e porque não, ficarem em casa fechadas para que ninguém as veja, uma vez que não conseguem ser iguais à menina da capa da GQ ou ao menino da capa da Men´s Health.

Não existe uma data concreta, mas acredita-se que os fatos de banho apareceram por volta do séc.XIX, até aqui todas as actividades que incluíam molhar o corpinho, eram feitas sem qualquer tipo de roupa. UAU!

Era de esperar que com o passar dos anos, o ser humano (ou pelo menos a mulher), consumidor fervoroso desta peça de vestuário, evoluísse. Mas não! Pior que tudo, iventaram-se novas formas e feitios. Existem aqueles assim-assim e quem os veste passa despercebido no meio da multidão presente no areal, mas também existem aqueles que gritam “BRONCO À VISTA!” que fazem com que qualquer peixe que esteja a nadar tranquilamente em águas nacionais, tenha um AVC.

Esta coisa das modas nos trajes de banho já está á a passar das marcas. Vejo cada vez mais senhoras, a fazerem o seu topless com o seu monoquíni, que de ano para ano fica cada vez mais reduzido, consequências da crise económica talvez, contudo, esta redução que se faz sentir na peça de vestuário não envergonha quem a usa. Há lá coisa mais natural que usar um monoquíni reduzido e provocador?  “Nua? JÁ MAIS! POUCA VERGONHA!” Enfim…

O sexo masculino não escapa nesta coisa das modas, cada vez mais, apresenta sinais notórios de atrasos de raciocínio. Parece que a “next big thing” é o uso de calções de banho abaixo do nível do joelho. Que espectáculo! Então num homem de 40 anos fica a matar. Para o toque final só falta usarem umas meias brancas com o logotipo da raquete e uns chinelinhos. Impossível de resistir. E porque não, em vez de calções passarem a usar calças? Devo ainda salientar, que estes calções de banho são extremamente confortáveis, sobretudo quando os rapazes vão à água dar um mergulho e ficam com os mesmos colados à pele. Não existe sensação melhor do que ter roupa molhada colada à pele!

Eu sei o que estão a pensar, “Ah, ela agora vai falar dos que vestem esses calções e andam com os boxers à mostra ao mesmo tempo!” mas não, não existem palavras que possam exprimir aquilo que sinto em relação a esse tipo de moda (se é que se pode chamar moda).

Meus caros, quer aceitem quer não aceitem, existem coisas para se fazer vestidos (Como cozinhar por exemplo! A sério não cozinhem nus!) e existem outras para se fazer despidos. Ir á praia dar um mergulho e estarem estendidos ao sol não requer o uso de roupa. Fatos de banho são coisa do passado.

Já disse!

Luísa Cardoso

Posted in CORPO E MENTE.

Luísa Cardoso

Deixar uma resposta